Yoga para mente

 

A mente humana tem sido o objeto de minudentes estudos durante vários séculos. Através das eras, diversos pontos de vista foram expostos relativamente à existência, inter-relações, e à verdadeira natureza da mente. Há muitas maravilhas e mistérios no universo, mas dentre todos, talvez nenhum tão maravilhoso e mais misterioso que a mente humana.

Já passou o tempo em que a Ioga era vista no Ocidente como algo praticado apenas por faquires hindus que pareciam deliciar-se caminhando sobre brasas, bebendo veneno, e reclinando-se em camas de pregos. Esta noção mal compreendida gradualmente foi superada por um crescente fluxo de literatura iogue objetiva, e através dos esforços dedicados daqueles que por si mesmos derivaram grandes benefícios da prática da Ioga e ansiavam por compartilhar com outros sua sorte. O aspecto da Ioga que goza de maior popularidade no Ocidente é a ciência da Hatha-Ioga, o ramo da Ioga que trata do corpo físico. As posturas espetaculares que alguns dos mais avançados expoentes podem executar apenas chamam a atenção. Logo foi descoberto por aqueles que experimentaram as técnicas da Hatha-Ioga que um aperfeiçoamento da saúde rapidamente se notava. O que não é tão conhecido presentemente é que a Ioga é algo mais do que um sistema heterodoxo de se conseguir boa saúde.

Numa sociedade em que tanta importância se dá à juventude e sua correspondente boa aparência, e onde fazer dinheiro é visto como uma das empresas mais dignas de consideração, inevitável seria que em muitas circunstâncias a Ioga fosse comercializada. Realmente, por vezes, a Ioga já foi apresentada ao público apenas como um meio de obter beleza corporal, tendo como resultado que pessoas sérias voltaram as costas para o Ioga, como algo desprovido de profundidade. Estas pessoas podem surpreender-se ao verificar que a Ioga também inclui um completo programa de disciplina mental, e que repousa na mais antiga e sublime filosofia.

Hatha-Ioga é apenas o começo da Ioga. A Ioga do corpo é tão-só uma preparação para a Ioga da mente. A maioria dos ocidentais inclina-se por acreditar, especialmente à luz da nascente popularidade da psicologia, que são as únicas autoridades em mente humana. Entretanto, há milhares de anos, os ascetas hindus já haviam explorado cuidadosamente a natureza interior do homem. Suas descobertas são hoje de valor incalculável para aqueles que estão desejosos de se familiarizar com seus ensinamentos, e que se sentem preparados para pô-los em prática. Aqui, desde já, chocamo-nos com uma diferença vital entre a psicologia ocidental e sua filosofia, de um lado, e a psicologia e a filosofia hindu, do outro. A primeira pode ser discutida numa poltrona, enquanto que a última deve ser praticada e vivida, para que possa ser inteiramente compreendida.

De início, pode parecer surpreendente que as técnicas que evoluíram há tanto tempo ainda sejam válidas, na nossa era de descobertas científicas, e dos homens e mulheres "modernos". Mas, verificando-se mais de perto, descobrir-se-á não ser tão estranho assim. Ainda somos, como nossos ancestrais, seres humanos. Ainda estamos, como aqueles que povoaram esta terra antes de nós, cogitando do que será a vida, e o que realmente somos.


OS ENSINAMENTOS DA IOGA


Para alguns, este é o melhor dos mundos possíveis. Afanosa e alegremente ocupados com o reino dos sentidos, não têm tempo para reflexão e busca introspectiva. Para outros, porém, a sabedoria de nossas vias está aberta à questão. Alguns voltam-se para a religião, achando a paz mental e alegria na devoção a seu Deus. Outros procuram respostas às suas candentes dúvidas noestudo da filosofia. Mas, para muitos, a religião e a filosofia ocidental são consideradas deficientes, pois, nesta era científica, os dogmas religiosos parecem dar origem a tantos problemas quantos resolvem, ao passo que a filosofia ocidental não oferece explicação inteiramente satisfatória para o fenômeno da vida. O homem moderno, em sua tentativa de superar um profundo sentimento de insegurança, e descobrir ou reter sua própria identidade, está em séria falta de uma filosofia que possa acomodar as descobertas da ciência e que também possa responder suas perguntas e ansiedades sobre sua própria natureza.

Hoje, tal como fizemos em tempos passados, o homem exige uma filosofia para sua vida. A Ioga sempre foi tal filosofia. Seus ensinamentos antigos podem justapor- se perfeitamente com as idéias hodiernas e modos de vida. Sua aplicação fornece ao praticante conhecimento e segurança, e prepara-o para todas as eventualidades. Torna-se tão forte em sua independência, que mesmo a ameaça do holocausto nuclear não consegue assustá-lo.

A Ioga, em seus aspectos mais elevados, fornece ao homem técnicas bem definidas para conhecer e dominar a própria mente, bem como uma filosofia monista para sua reflexão. Como resultado desta disciplina mental e reflexão filosófica, o homem pode se tornar consciente da essência de seu ser. Neste processo, ele aumentará tanto sua força de vontade como sua força mental. Sobrepujará seus temores e ganhará confiança. Aprenderá a concentrar-se. Estabelecerá completo domínio de seus pensamentos, e despertará as potencialidades que lhe jazem latentes na mente. Além disso, desenvolverá uma apreciação muito mais profunda da vida, e encontrará um novo relacionamento com seu próximo.

A Ioga pode ser praticada em qualquer lugar. Não é necessário certamente ir para o Himalaia e tornar-se eremita, assim como não é necessário visitar a Terra Santa para tornar-se cristão. A Ioga nos ensina que a Verdade está dentro de nós. Não importa para onde se viaje, continua necessário olhar e procurar introspectivamente. A mente pode ser treinada em qualquer lugar. A sublime filosofia iogue pode ser alvo de meditação a qualquer hora.

Os ensinamentos antigos foram-nos deixados graças aos ascetas hindus. Estes sábios encontraram a compreensão e a felicidade para si mesmos renunciando à vida mundana, retirando-se para as florestas, e contemplando profundamente o interior de suas próprias mentes. Tendo encontrado a chave da sabedoria, nas profundezas de suas almas, divisaram técnicas efetivas a serem seguidas, que permitiriam a outros fazerem as mesmas elevadas descobertas. Sua instrução podia ser seguida por quem quer que se desse a esse trabalho. As disciplinas iogues propostas pelos mestres antigos precisam ser encetadas voluntariamente. Ninguém pode ser forçado a fazer isto ou aquilo, também ninguém precisa aceitar algo que vá contra suas crenças ou arraigadas convicções. Os sábios hindus não estavam tentando impingir suas idéias a ninguém. "Eis o caminho", diziam. "Segue este caminho se tens a intenção de descobrir o que és".

Há algo para todos, na Ioga. Algumas pessoas desejarão conformar-se a seus ensinamentos, tanto quanto o permitam as circunstâncias, sem realmente alterar seu modus vivendi. Haverá aqueles que encontrarão em suas leituras justamente aquilo que estavam procurando durante toda a vida. Pode até haver alguns poucos que encontrarão aqui, expresso nas palavras dos antigos sábios hindus, algo que eles mesmos já haviam encontrado.

Homens e mulheres de todas as eras, raças e credos podem tirar proveito da Ioga. Os seus princípios são similares em muitos aspectos aos ideais cristãos que exerceram tão significativa influência na sociedade ocidental. Muito da Ioga pode, portanto, ser facilmente compreendido, e prontamente aceito pela maioria dos ocidentais.

Além do que oferece individualmente ao discípulo, a Ioga proporciona um código de comportamento ético que, se aceito universalmente, ajudaria a tornar o mundo algo mais perfeito. 

Miriam Pipari

E-mail: infoholistico@gmail.com

Whatsapp: 71 8166-6996

Formada em Naturopatia, pela Universidade Internacional de Ensino Livre, Terapeuta Holístico, Pelo Instituto Escola em Terapia Holistica, e Holoterapeuta e Cromoterapeuta pelo Instituto Antonio Vieira.

Profissão Cromoterapeuta, Auriculoterpeuta, Técnicas em Medicina Orientais, Técnica de Psicoterapia, Mestre em Reike, e Personal-trainer de Pilates.

Espaço de Medicina Holística Alternativa, fica situado em Salvador

 

Registro CRTH 0451

Abrath Nacional