Massagem Oriental

 

As terapias de manipulação (massagem) são muito antigas e geralmente eram transmitidas de pai para filho através das gerações. Segundo Hipócrates (435 anos a. C.).

A massagem oriental é uma terapia de re-equilíbrio físico e energético que atua através de pressões em determinadas áreas e pontos do corpo.  
Estas manobras elevam o nível de energia do paciente, regulam e fortalecem o funcionamento dos órgãos, fazendo com que haja um maior estímulo das resistências naturais do organismo aos mecanismos desencadeadores das doenças.
A massagem oriental, também conhecida como Shiatsu (origem chinesa), Ayurvédica (origem indiana), etc..., ajuda a termos mais consciência corporal.
O corpo armazena emoções, sentimentos e reflete nosso estado emocional. Quando tocamos uma área onde a energia está bloqueada, não só chamamos a atenção do paciente para ela, mas ajudamos o bloqueio a se dissolver.
Este trabalho de normalização do fluxo energético traz uma sensação de equilíbrio interno, de leveza, bem-estar, e de integração consigo mesmo e com o agente da técnica.
A massagem oriental proporciona uma prática de reeducação física e mental através da sensibilização de todos os pontos energéticos do nosso corpo, na busca de uma saúde plena e satisfatória. 

 

Reflexologia

 

A reflexologia baseia-se no principio de que existem áreas, ou pontos reflexos nos pés e nas mãos que correspondem a cada orgão, glândula e estrutura no corpo. Ao trabalhar nesses reflexos, reduzimos a tensão em todo o corpo. A energia está sempre fluindo atraves de canais ou zonas no corpo, que terminam formando os pontos reflexos nos pés e mãos. Quando esse fluxo de energia flui

desimpedido, permanecemos saudáveis, e quando está bloqueado por tensão ou congestão, ocorre a doença. Mediante o tratamento dos reflexos, os bloqueios são desfeitos, e a harmonia érestaurada a todos os sistemas. Tratando um pé de cada vez, trabalhamos nos reflexos da sola, os lados e peito do pé, usando as tecnicas digitais apropriadas. O principal benefício da reflexologia é o relaxamento. Ao reduzir a tensão, tambem melhora a irrigação sanguinea, faz aflorar um funcionamento nervoso desimpedido, restabelece a harmonia entre todas as funções do corpo e combate o seu estresse. Como os pés representam um microcosmo do corpo, todos os órgãos, glândulas e outras partes do corpo estão dispostos em arranjo similar nos pés.

5 PONTOS DA REFLEXOLOGIA QUE AJUDAM A PERDER PESO 


Conheça cinco pontos mágicos da região do pé que, massageados, ajudam a perder peso

Se desejar um tratamento mais completo, consulte um profissional especializado em reflexologia

Massagem nos pés é uma delícia e, o melhor, dá até pra emagrecer com ela. 
Com a reflexologia, técnica oriental milenar que trabalha o equilíbrio físico e emocional do corpo tocando pés e mãos, é possível desinchar o corpo, diminuir a gula, acelerar o metabolismo e aumentar a sua disposição.

Apertando pontos específicos dos pés, é possível tratar os principais distúrbios que levam à obesidade, como ansiedade.
Existem cinco pontos nos pés capazes de auxiliar na guerra contra a balança. No dorso, por exemplo, você ativa a circulação do sistema linfático e desincha o corpo. 
Veja quais são as regiões dos pés aliadas do emagrecimento, aprenda a massageá-las em casa e entenda seus benefícios para o corpo.

1. Acelere o metabolismo

Estimulando este ponto (da tireoide), você acelera seu metabolismo e turbina a queima de açúcares, massas e gorduras, vilões do cardápio! A tireoide é a glândula responsável pelo equilíbrio hídrico e térmico do corpo. 
Ela faz você queimar calorias pra manter a temperatura corporal.

2. Aumente a disposição

Este ponto trabalha a respiração, a circulação e a digestão. Estimulando esta área com uma massagem de vaivém, na horizontal, você respira melhor e facilita a absorção de nutrientes. 
Assim, o corpo ganha mais disposição pra queimar calorias.

3. Diminua a gula

Aqui fica o ponto da glândula adrenal, que produz o hormônio adrenalina. 
Quando você faz massagem nessa área, equilibra o nível de adrenalina do corpo, controlando a ansiedade e a tristeza! E aí, vamos combinar, fica mais fácil resistir à comilança. 
Para isso, pressione os dedos sobre a região da glândula adrenal por dez segundos, três vezes.

4. Faça o intestino trabalhar

Massageando esta região do pé, você atinge o ponto do intestino grosso e estimula os movimentos peristálticos do órgão, responsáveis por você ir ao banheiro. 
Para isso, deslize os dedos sobre a área, de baixo para cima, acompanhando a curva que leva ao meio do pé

5. Reduza medidas

Neste ponto você ativa a circulação do sistema linfático, elimina o acúmulo de toxinas nos tecidos e evita a retenção de líquidos no corpo. 
É só massagear o dorso do pé com movimentos circulares no sentido horário e, depois, no anti-horário. Pressione também as quatro regiões entre os dedos para ter um efeito de drenagem linfática. 
Com esses dois tipos de toque, você diminui o inchaço, melhora o aspecto da celulite e reduz medidas.


Dica: faça todos os movimentos que mostramos aqui por dez segundos, sempre três vezes. 
Comece a massagem no pé direito e, depois, passe para o esquerdo. 

A regrinha vale para todos os tipos de toque. 

Shiatsu

 

O shiatsu é um método de massagem nos pontos acupunturais que exige o concurso de um aplicador. Existem dois tipos de tratamento: o específico, de aplicações diretamente sobre os pon­tos; e o inespecífico ou auxiliar, que consta de um sistema de massagens gerais especiais. Ambos podem ser aprendidos facil­mente e não exigem muito conhecimento da acupuntura. Para os tratamentos indicados neste manual, aconselhamos que sejam feitos por pessoas já experientes ou por um profissional no as­sunto.

 

 

Do-in

 

Como a acupuntura, o shiatsu e a moxabustão, o do-in é um método terapêutico de estimulação de pontos estratégicos loca­lizados na pele e diretamente relacionados ao funcionamento do organismo. Sistema de massagem oriental, diferencia-se do shiat­su praticado por massagista especializado por ser uma técnica essencialmente simples de massagem que, além do conhecimento prévio da localização dos pontos de tratamento, exige apenas a disposição de se estabelecer um diálogo táctil com o próprio or­ganismo.

Apesar da simplicidade, a prática do do-in demonstra resul­tados altamente benéficos na preservação e no tratamento de uma constelação de distúrbios, especialmente aqueles relacionados com disfunções orgânicas e suas manifestações. A estimulação dos pontos através de pressão, fricções e massagens, atua no fluxo energético do corpo, a energia responsável pelo funcionamento do organismo, intensificando a circulação da força vital e elimi­nando os bloqueios responsáveis pelas disfunções orgânicas.

Há, no do-in, duas modalidades distintas de tratamento: o pre­ventivo, exercícios constituídos de massagens, fricções, estala­mentos de juntas e outros movimentos conjugados a exercícios respiratórios, os quais devem ser praticados diariamente para reequilibrar o organismo, estimular o metabolismo e auxiliar o funcionamento dos órgãos em geral; e o sintomático (estimulação isolada de um ou mais pontos para o alívio imediato de dores e outras manifestações agudas).

Salvo em ocasiões excepcionais, quando a prática do do-in torna-se desaconselhável (o tratamento local em áreas onde exis­tam contusões, inflamações, erupções ou varizes, a massagem abdominal durante a gravidez, a prática de exercícios gerais em estado febril ou após refeição pesada), a utilização dessa técnica poderá ser um valioso complemento a praticamente todos os tra­tamentos indicados neste manual.

Deixamos de apresentar aqui os exercícios gerais e os trata­mentos específicos por dois motivos: em primeiro lugar, a expo­sição detalhada de exercícios e pontos de tratamentos exigiria grande número de fotos, ilustrações e informações, o que, certa­mente, tornaria excessivamente extensa e volumosa uma obra que pretende ser, sobretudo, um manual essencialmente objetivo e prático; finalmente, essa exposição seria desnecessária, uma vez que há, em português, três obras que, se não esgotam o assunto, certamente apresentam, de forma adequada, as informações ne­cessárias à utilização da técnica pelo leigo.

   

 

                                                  Ayurveda

 

Método de cura existente na Índia há mais de 6000 anos, vê as pessoas como indivíduos e trata a partir da causa/raiz da doença.

Seus focos principais são: curar doenças; prevenir doenças; alcançar longevidade e rejuvenescimento. Esta técnica foi criada pela indiana Kusum Modak, que uniu seu conhecimento yogue com a técnica de massagem passada por seu mestre Limaye, criando a Yoga-Massagem Ayurveda.  Utiliza óleo vegetal para a realização dos deslizamentos, proporcionando um aumento da umidade cutânea. Utiliza também a farinha de mesocarpo de babaçu, que causa um leve atrito na pele, possibilitando a realização de alongamentos e trações. Esta farinha possui propriedades antiinflamatórias e analgésicas.

 

 

                                                   Geoterapia

 

A geoterapia é o sistema de tratamento através da terra e de seus recursos, sendo o mais comum a argila, nas suas mais va­riadas formas. A utilização da argila (ou barro) no combate às doenças é um dos recursos mais antigos e tradicionais da huma­nidade. Seu poderoso efeito deve-se à capacidade da terra de reter energia proveniente da luz solar em seus cristais. A argila é capaz de retirar do organismo as energias perniciosas e de trans­ferir energia vital para as áreas afetadas. Além disso, conhece-se o seu efeito de produzir o almejado reequilíbrio térmico do or­ganismo, pois, segundo as leis da hidroterapia, as doenças ori­ginam-se a partir da má distribuição do calor no organismo. 

Os animais silvestres, avisados de alterações no organismo, pelo seu aguçado instinto, costumam impregnar-se de lama. Exis­tem tratados antigos ensinando o uso da argila na cura de nu­merosas doenças, entre elas os tumores, o reumatismo, a gota, a pressão alta, as inflamações localizadas, as dores dos mais va­riados tipos e muitas doenças da pele. Hipócrates, em seus es­critos, aponta os valores da técnica e apresenta indicações inte­ressantes para o tratamento.

A argila a ser usada é aquela bem úmida que é utilizada para modelagens, telhas, tijolos etc.. E necessário que seja retirada de um local não poluído, e sua consistência deve ser sólida, úmida, moldável e "gordurosa", capaz de formar liga e umedecer as mãos. Esse material deve ser estendido ao sol até que resseque por completo; em seguida deve ser pulverizado e passado em peneira fina. O resultado é um pó bem fino que deve ser guardado em saco de pano para ser usado em momento apropriado. Para a aplicação da argila, mistura-se esse pó com água pura (de pre­ferência de fontes e cachoeiras) até que se alcance uma liga se­melhante à massa de cimento para fixar tijolos. Essa massa deve ser espalhada num pano fino (tipo fraldas), como compressa fria, que deve ter sempre um tamanho um pouco maior que a área do corpo onde será aplicada. Essa compressa deve permanecer por cerca de uma hora no local afetado. Aconselha-se que todas as pessoas, mesmo aquelas naturalistas, façam uso mensal de uma compressa desse tipo que envolva todo o abdome, inde­pendentemente de sofrerem algum mal.

As melhores indicações para a compressa de argila são: tu­mores malignos, infecções localizadas (amidalites, apendici­tes, pneumonias, otites etc.), dores de cabeça, reumatismo, ar­trite, febres infantis (testa e abdome), diarréias crônicas e mui­tas outras. Não aconselhamos o uso em feridas abertas e o uso via oral, como é feito na naturopatia clássica, por não existir um aprofundamento científico desta variante e devido aos seus prováveis risco.

 

Talassoterapia

 

mento através da aplicação do sal marinho, da água do mar, dos minerais contidos no mar e de recursos similares. Pode ser tanto externa como interna. Externamente são feitas aplicações de compressas de sal aquecido, banhos de água do mar aquecida ou ao natural etc. Internamente aplicam-se so­luções salinas especiais compostas por elementos da água do mar (magnésio, carbonatos de sódio etc.) e por organismos marinhos como o krill, por exemplo.

A talassoterapia baseia-se na teoria de que a vida iniciou-se no mar e que os seres humanos dependem basicamente do equi­líbrio mineral no seu plasma, cuja composição hoje é semelhante à composição da água do mar há milhões de anos. As compressas de sal quente são particularmente úteis contra dores de cabeça e cólicas de todos os tipos; a teoria da talassoterapia explica que esse efeito deve-se às vibrações dos cristais do sal puro, capazes de ajustar a energia orgânica alterada. Neste manual faz-se al­gumas indicações de talassoterapia, na seção "Indicações impor­tantes e complementos", para alguns casos apenas.

Miriam Pipari

E-mail: infoholistico@gmail.com

Whatsapp: 71 8166-6996

Formada em Naturopatia, pela Universidade Internacional de Ensino Livre, Terapeuta Holístico, Pelo Instituto Escola em Terapia Holistica, e Holoterapeuta e Cromoterapeuta pelo Instituto Antonio Vieira.

Profissão Cromoterapeuta, Auriculoterpeuta, Técnicas em Medicina Orientais, Técnica de Psicoterapia, Mestre em Reike, e Personal-trainer de Pilates.

Espaço de Medicina Holística Alternativa, fica situado em Salvador

 

Registro CRTH 0451

Abrath Nacional