CONCEITOS SOBRE OS MECANISMOS DA ACUPUNTURA


 O corpo humano é formado da união de células que dão origem aos tecidos e órgãos (A Arte de Inserir, pág 7); estes se associam entre si e colaboram para preservar as funções de locomoção, digestão, respiração, etc. As conexões entre os diversos sistemas fazem-se, de modo geral, pelo sistema nervoso, cujo centro é o cérebro, que controla e regula todas as funções. Assim o organismo responde como um todo às alterações do meio. 

Por exemplo, no calor, há vasodilatação, com aumento da sudorese na tentativa de diminuir a temperatura corpórea. No frio, ocorre o contrário, com a vasoconstrição há economia do calor corporal. Se o frio é excessivo, verificam-se tremores, que se destinam a gerar mais calor e a manter a homestermia e as funções celulares normais. 

Se a função do sistema nervoso é adequada, ela preserva a adaptação e a saúde do organismo. Se o organismo sofre alguma lesão, o sistema nervoso pode responder, atuando em vários níveis para contê-la. 

Sob direção do sistema nervoso, o organismo é capaz de prover vários mecanismos de compensação. Assim , se o coração está doente, há má circulação. O sistema nervoso provê então alterações como a dilatação das coronárias, aumentando a pressão de O2 e a cardiomegalia (está falando das compensações que o sistema nervoso faz quando existe uma doença instalada, criando um hiperfuncionamento do coração,  com relação ao volume, ele automaticamente é aumentado, pelo aumento da pressão). No caso dos rins, ocorre o mesmo: se um é deficiente, o outro se hipertrofia para compensar a queda da função. 

Por isso, um sistema nervoso em boas condições é capaz de reagir a lesões com reações compensatórias capazes de devolver o estado de saúde ao organismo.

Além do mais, o sistema nervoso sofre influência do corpo como um todo. Se o corpo estiver enfraquecido, em estado depressivo, sofrendo ansiedades, isso se refletirá negativamente sobre o sistema nervoso.

Às vezes, as próprias reações de adaptação, quando exacerbadas, podem piorar o estado do doente.

Alguns fatores externos não têm importância em si, mas, ao provocarem respostas inadequadas, podem provocar o desenvolvimento da doença. A acupuntura está voltada diretamente para os agentes agressores externos e, por isso, seu tratamento não visa apenas a tratar o local comprometido no corpo, mas age sobre todo o sistema nervoso, estimulando o mecanismo de compensação e equilíbrio em todo o corpo, para com isso sanar a doença.

Pesquisas recentes visam a entender o mecanismo de ação da acupuntura: 1)A acupuntura altera a circulação sanguínea. A partir da estimulação de certos pontos, por exemplo: BP6, E39, F2, CS8... , pode-se alterar a dinâmica da circulação regional proveniente de microdilatações. Outros pontos promovem o relaxamento muscular, sanando o espasmo, diminuindo a inflamação e a dor, por exemplo: VB34, VB30, IG5


O estímulo de certos pontos, por exemplo: R6, R13, F2,E30, B67  promove a liberação de hormônios, como o cortisol e as endorfinas, promovendo inclusive a analgesia.

A acupuntura ajuda a aumentar a resistência do hospedeiro (pessoa em tratamento), através da redistribuição energética. Quando há agressão externa, alguns sistemas orgânicos são prejudicados. Há uma regulação interna para oferecer resistência à doença. A acupuntura exacerba estes mecanismos para que em menos tempo o equilíbrio e a saúde sejam restabelecidos. Muitas pesquisas revelam ser possível o estímulo do hipotálamo, da hipófise e de outras glândulas que atuam na recuperação.

A acupuntura regula e normaliza as funções orgânicas. As diversas funções no homem são inter-relacionadas. Se há algum distúrbio alterando esse inter-relacionamento, ocorre a manifestação de sintomas e a doença se estabelece. O estímulo pela acupuntura pode dinamizar e restabelecer os relacionamentos anteriores e apressar a recuperação; através do redirecionamento correto do Qi e do sangue,  nos meridianos.

A acupuntura promove o metabolismo. O metabolismo é fundamental na manutenção da vida. Em certas condições de doença, há alteração do metabolismo dos diversos órgãos, com conseqüente prostração e deficiência do organismo. A acupuntura permite a recuperação desse metabolismo, importante no processo de cura, fazendo com que as funções dos Zang Fu sejam restabelecidas pela manipulação de determinados pontos acupunturais.

A acupuntura, tal como a conhecemos e denominamos, constitui-se num dos principais procedimentos terapêuticos da Medicina Tradicional Chinesa

MTC. Constitui-se na estimulação, através de finas agulhas ou aquecimento com um bastão de moxa, de determinados pontos do organismo; visando regularizar o fluxo energético que corre nos meridianos de energia. Tais pontos existentes nos meridianos não são aleatórios e possuem, em sua grande maioria, funções específicas.

A Acupuntura comporta diversas variantes terapêuticas associadas: a acupuntura constitucional; a auriculoacupuntura; a manopuntura ou koryo; a craniopuntura; etc. Os estímulos podem ser elétricos (eletroacupuntura), a laser, manuais (empregados nas massagens, como o tui-ná), magnéticos (através de ímãs), etc. Ela não deve ser desligada das demais terapêuticas da MTC: a fitoterapia, a dietoterapia, o ki gong, etc.


A "Energia Vital" ou "Qi"

 

As Terapias Orientais atuam, principalmente, na parte energética do corpo, descrita como Qi  em Chinês. O Qi é um conceito fundamental na Medicina Tradicional Chinesa e é considerado nossa  "essência de vida", que mantém e norteia nosso corpo físico, mente e espírito.

A acupuntura atua no fluxo de energia ou "Qi" que circula ao longo de nosso corpo em canais específicos ou meridianos.


O Qi está em todo lugar.  Sendo o corpo humano um campo de contínua movimentação de energia, que circula  entre as células, os tecidos, os músculos e os órgãos internos, mantém a homeostase energética entre:

Wei Qi: energia de defesa, proveniente da união da Energia Celeste com a terrestre e responsável por toda defesa e resistência contra as energias perversas (fatores de adoecimento); circula fora e dentro dos Canais de Energia Principais dependendo do horário.

Rong Qi (Yong Qi): energia nutritiva, proveniente da essência dos alimentos e responsável por toda a nutrição energética das estruturas do corpo; circula nos Canais de Energia.

Zhong Qi: formação semelhante ao Wei Qi, é responsável pela dinâmica cardiorespiratória e pela respiração celular.

P/S: (Extraído do livro: Acupuntura Tradicional – A Arte de Inserir,  Introdução LVII.).

O fluxo de Qi pode ser perturbado ou por um trauma externo, como um ferimento, por exemplo, ou uma mudança climática ou, ainda, um trauma interno, como a depressão ou o estresse. É quando sintomas como dor ou desconforto começam a ocorrer e passamos a experimentar um estado de "adoecimento". A acupuntura é usada para acessar a distribuição de Qi que permeia o corpo e tentar corrigir qualquer desequilíbrio verificado. Através dos órgãos e meridianos, a energia circula constantemente. Normalmente, todo o processo se auto-regula, podendo, porém, ocorrerem desequilíbrios neste fluxo, gerando áreas ou órgãos com carência de Qi, ou "vazio" (xu), e áreas ou órgãos com acúmulo ou bloqueio de Qi, ou plenitude (shi). "O Qi gera o corpo humano assim como a água se transforma em gelo. Conforme a água se congela gerando o gelo, assim o Qi se condensa para formar o corpo humano. Quando o gelo derrete, ele se transforma em água. Quando uma pessoa morre, se transforma em espírito (shen) novamente. Chama-se espírito, assim como o gelo derretido passa a ser chamado de água". (Wang Chong, AD 27-97). A acupuntura tem como função estimular pontos ou regiões, tonificando-os, sedando-os, regulando-os, purificando-os, esfriando-os, e calorificando-os, para desta forma manter o equilíbrio entre Yin e Yang. Embora o Ocidente e o Oriente possuam diferentes pontos de vista em termos de saúde e estilo de vida, a medicina de ambos pode e deve ser utilizada em conjunto, atuando de forma complementar e não exclusiva. Existem registros de que, na China, há no mínimo 2.000 anos atrás, já existia a preocupação em definir as causas dos estados de adoecimento e de se pesquisar como a alimentação e o tipo de vida do ser humano pode afetar sua saúde.

Miriam Pipari

E-mail: infoholistico@gmail.com

Whatsapp: 71 8166-6996

Formada em Naturopatia, pela Universidade Internacional de Ensino Livre, Terapeuta Holístico, Pelo Instituto Escola em Terapia Holistica, e Holoterapeuta e Cromoterapeuta pelo Instituto Antonio Vieira.

Profissão Cromoterapeuta, Auriculoterpeuta, Técnicas em Medicina Orientais, Técnica de Psicoterapia, Mestre em Reike, e Personal-trainer de Pilates.

Espaço de Medicina Holística Alternativa, fica situado em Salvador

 

Registro CRTH 0451

Abrath Nacional