O Papel do Terapeuta Holístico

 

O termo Terapia vem do grego Thaerapia que significa "Servir à Deus". A prática terapêutica é antiga e concilia a ligação do homem com a natureza. Todas as Civilizações Antigas possuiam suas práticas de cura como os Egípcios, os povos Xamânicos e os Gregos. Hoje o termo Terapia é utilizado pela Medicina Ortodoxa para designar alguns tratamentos médicos.
Pelo dicionário do Aurélio, significa “a parte da medicina que estuda e põe em prática os meios adequados para aliviar ou curar os doentes”. A Medicina convencional entende que a Terapia se aplica então ao tratamento de doenças com diagnóstico prévio utilizando-se dos conhecimentos aceitos por esta medicina. Todos os tratamentos que utilizam  métodos não médicos são chamados então de Medicinas Alternativas, devido a serem  uma alternativa à medicina convencional.
É à partir daí que começam a surgir as dúvidas e a credibilidade desta nova Medicina, que já sabemos, na verdade não ser tão nova assim. As Terapias alternativas seguem diversas linhas, dependendo de sua origem, como por exemplo a Medicina Védica (Indiana), a Medicina Chinesa, as Orientais em geral e também as resgatadas dos povos Xamânicos. Existem ainda aquelas que surgiram de estudos e pesquisas mais recentes como a Terapia Quântica e a Terapia Floral, por exemplo.
E o termo "Holístico" vem de onde? Esta palavra foi incorporada às Terapias ditas alternativas embora nem todas as Terapias Alternativas sejam holísticas. Holístico vem do grego "Holos" que siginifca "todo, completo, integral".
Por isso quando falamos que algo teve abordagem holística, quer dizer que este algo foi pensado, criado ou utilizado visando integrar todos os aspectos possíveis de sua natureza. Sendo assim, a abordagem holística se refere à uma abordagem sistêmica, com visão do Todo. E sendo que o ser Humano é muito mais do que um corpo físico, separado da mente, falar de uma Terapia Holística significa que estão sendo considerados todos os aspectos daquela pessoa: físico, mental, emocional e transpessoal. Estes níveis interagem uns com os outros e se influenciam mutuamente. Por isso a Terapia Holística é então aquela que busca a cura profunda em todos os níveis da natureza humana.
Aonde quer que se deseje melhorar a vida de uma pessoa, ali pode estar então, a necessidade de um Terapeuta Holístico. Com uma visão sistêmica da vida, da interdependência de todas as formas de vida sobre o planeta, e com a percepção da profundidade da existência humana em diversos planos, o Terapeuta Holístico pode atuar com as mais diversas técnicas terapêuticas para buscar a manifestação da harmonia onde antes havia o caos. Esta pelo menos, seria a proposta inicial básica para todos os Terapeutas.
A Profissão "Terapeuta Holístico" está se expandindo e hoje vemos cada vez mais Terapeutas atuando nas mais diversas áreas das terapias naturais, holísticas, ancestrais, védicas, vibracionais e assim por diante.
O Terapeuta dito Holístico não é um Terapeuta convencional pois, une em seu trabalho, práticas herdadas das culturas ancestrais e de técnicas não reconhecidas pelo sistema tradicional de medicina e saúde.
No entanto, o Terapeuta também não é um curandeiro no sentido limitado da palavra, mas um agente de saúde global que integra em seu trabalho a atuação no nível físico, mental, emocional e espiritual.

Por que o Terapeuta cobra pela terapia?

O Terapeuta Holístico é um profissional que estudou para atuar na área que escolheu, que investiu em seu conhecimento e em ferramentas para poder oferecer a possibilidade de um novo conceito de saúde e bem estar. Por isso, ser Terapeuta não é um trabalho voluntário, mesmo que este envolva a ajuda ao próximo. Assim como outras profissões, a de Terapeuta visa ser útil ao mundo e às pessoas. Melhorar o mundo e a vida das pessoas de alguma forma deveria ser também o objetivo maior de todas as áreas da saúde e do conhecimento humano. Não cobrar pela terapia é uma opção de cada profissional, assim, como pode também um médico optar por não cobrar suas consultas. No entanto, todo trabalho realizado merece ser remunerado.
O Terapeuta é alguém que investiu e que muitas vezes abriu mão de outra profissão ou fonte de renda para estar ali, oferecendo o seu trabalho para melhorar a vida de alguém. E para estar ali ele também precisa pagar suas contas, comer, pagar a luz do próprio  consultório, custear novos cursos e reciclagens em sua área para estar sempre se melhorando e assim por diante. O dinheiro é uma materialização de energia, por isso, quando pagamos por uma terapia estamos devolvendo ao Terapeuta pelo menos parte da energia que ele direcionou para nós. Esta energia que vem em forma de cura é impossível de ser mensurada, por isso, o Terapeuta deve buscar cobrar pelo seu trabalho com bom senso, um valor coerente com o poder aquisitivo de onde está situado e também, que lhe permita arcar com os custos inerentes ao seu trabalho incluindo sua remuneração.

Terapia é Trabalho Espiritual?

Algumas vezes a Terapia pode envolver o contato com seres multidimensionais, de realidades paralelas, a que costumamos chamar de seres espirituais. Estes seres podem se apresentar como guias, mentores, anjos, guias, amigos e também como inimigos e é aqui que surgem muitas dúvidas sobre ser um trabalho do terapeuta ou um trabalho mediúnico, de cunho espiritual e religioso. É importante lembrar que o espiritual também faz parte da natureza humana e dentro do paradigma holístico ele é visto como sendo parte de todas as pessoas. Esta parte também pode estar requerendo tratamento e reajustes assim como acontece nos níveis físico, mental e emocional.  Aquilo que entendemos comumente como sendo de cunho espiritual ou religioso nada mais é do que uma dimensão da consciência humana que ainda está sendo desvendada. O que chamamos de espiritualidade é, na verdade uma profundidade de nossa consciência que interage com os outros níveis constantemente mesmo que não tenhamos ciência deste fato.
O Terapeuta que atua nos níveis espirituais da consciência também é um mediador da cura interior que visa promover a Saúde Global ou Holística.

Como saber se o Terapeuta é um bom Terapeuta?

Por estar numa dimensão subjetiva, o trabalho com Terapias Holísticas é difícil de ser qualificado ou quantificado. Assim como o trabalho de um artista, não pode ser julgado somente por sua formação dentro desta ou daquela escola, mas sim, pelo resultado que imprime nas consciências com as quais interage. As Terapias Holísticas estão em dimensões subjetivas por isso podem ser consideradas como uma Arte. E assim como em toda arte, há pessoas que nascem com o dom de praticá-la. Há pessoas que nascem com o dom da palavra, outros com o dom de cantar, outros com o dom de pintar, outros com o dom de calcular, assim também há os que nascem com o dom de curar e de entender a Alma das pessoas. Neste caso, como avaliar a qualificação deste profissional cuja habilidade já lhe veio de berço? Nestes casos, exigir a formação específica não é cabível assim como não se pode exigir de um cantor que tenha formação superior em arte da música.

Dentro deste contexto tão subjetivo podemos dizer que o bom Terapeuta é aquele que:

-   Sente vontade de aliviar o sofrimento alheio e trabalhar para o bem estar e saúde das pessoas e utiliza de suas terapias somente para este fim;
-   Atua em sua área sempre com a verdade e coerência entre seu discurso e suas ações;
-   Respeita o livre-arbítrio de seus clientes e não usa de manipulações egóicas para tornar seus clientes dependentes de seus serviços;
-   Cumpre o que foi combinado com responsabilidade e transparência, antecipando-se em oferecer soluções quando algo impossibilitou o cumprimento de horários ou outras atividades;
-   Não faz 'encucação', ou seja, não implanta crenças de qualquer tipo, muito menos medo ou culpa nas pessoas;
-   Tem consciência de que seu trabalho não é a única salvação do mundo e aceita as demais modalidades de crescimento pessoal como complementares às suas técnicas e não como concorrentes;
-   Busca sempre aliviar o sofrimento alheio, atuando com discrição e usando o que possui de melhor para melhorar a vida de outras pessoas;
-   Reconhece suas limitações e admite quando não sabe como resolver um problema;
-   Atua de acordo com o princípio da Melhora contínua, buscando sempre melhorar seu trabalho para gerar melhores resultados para seus clientes;
-   Busca sempre aprender mais sobre si mesmo, utilizando as terapias em sua própria vida, a fim de após sua vivência pessoal, utilizar o que aprendeu em outras pessoas;
-   Está sempre aberto à novas possibilidades e novos pontos de vista, tendo assim a consciência de que ainda há muito a aprender e a se desenvolver para o seu próprio crescimento e para o bem de toda a Humanidade.
-   Mas, independente de tudo isso, o bom terapeuta é sempre aquele que pode ajudá-lo. Pode ser até que ele não cumpra alguns dos quesitos a cima e mesmo assim, ofereça um trabalho útil para um determinado momento da vida de alguém. Para cada pessoa há o Terapeuta ou a terapia ideal para o seu momento.

Dentre as atribuições do Terapeuta Holístico, podemos citar entre elas:

-   Não promover nenhuma cura ou milagre. O Terapeuta é apenas um mediador do processo de auto-cura que seus clientes possam vivenciar.  O Terapeuta não cura ninguém, é a própria pessoa que se cura com o auxílio do Terapeuta.
-   O Terapeuta Holístico é um facilitador de processos de cura
e pode utilizar diversos recursos terapêuticos para este fim.
-   O Terapeuta Holístico utiliza  c o n h e c i m e n t o   +   h a b i l i d a d e  para auxiliar as pessoas que o procuram;
-   O Terapeuta Holístico é um facilitador do processo de consciência pessoal, corporal e/ou espiritual em outras pessoas;
-   O Terapeuta Holístico pode observar situações sutis e as apontar para a pessoa que busca a terapia pois, que esta não consegue percebe-las sozinha;
-   O Terapeuta Holístico enxerga o mundo sob a ótica do Paradigma Holístico e sob valores e crenças diferenciados dos padrões dominantes por isso, suas atividades não são possíveis de serem avaliadas conforme a ótica do sistema cartesiano.
Não cabe ao Terapeuta Holístico interferir ou questionar qualquer tratamento médico que seu 'paciente' esteja utilizando por ordem médica ou afins. O Terapeuta deve sempre orientar que em caso de doenças ou suspeitas de doenças, que seu cliente busque orientação médica.
- O Terapeuta Holístico não trata doenças, mas sim a pessoa como um todo nos níveis subjetivos. Tratando-se a origem emocional-psíquica, a saúde física pode consequentemente melhorar também. Entretanto, deve ficar claro que a cura de doenças físicas não é o objetivo primordial da Terapia Holística ou Terapias Integrativas (complementares, alternativas, etc...). A Terapia Holística busca o equilíbrio interno para promover harmonia em todos os níveis da vida assim obtendo o bem estar, espirito, corpo e mente.

A prática de Terapias Holisticas já é oficial perante os órgãos governamentais?

A Comissão Nacional de Classificação (Concla), que congrega 17 Ministérios, reconheceu em 2007 a prática de Atividades de Práticas Integrativas e Complementares em Saúde Humana, pelo Decreto 3500, com poderes sobre o assunto das profissões no Brasil, sob o código 8690-9/01.
Esta classificação de atividades cita, entre outras, as seguintes práticas:


ACUPUNTURA - AROMOTERAPIA - CROMOTERAPIA - DO-IN - MASSAGEM HOLÍSTICA - SHIATSU - TERAPIA FLORAL - TERAPIA INDIANA - TERAPIA REICHIANA - TERAPIAS ALTERNATIVAS, DENTRE OUTRAS.

Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

Miriam Pipari

E-mail: infoholistico@gmail.com

Whatsapp: 71 8166-6996

Formada em Naturopatia, pela Universidade Internacional de Ensino Livre, Terapeuta Holístico, Pelo Instituto Escola em Terapia Holistica, e Holoterapeuta e Cromoterapeuta pelo Instituto Antonio Vieira.

Profissão Cromoterapeuta, Auriculoterpeuta, Técnicas em Medicina Orientais, Técnica de Psicoterapia, Mestre em Reike, e Personal-trainer de Pilates.

Espaço de Medicina Holística Alternativa, fica situado em Salvador

 

Registro CRTH 0451

Abrath Nacional

contador de visitas